domingo, 18 de outubro de 2015

A Santa Missa na Forma Extraordinária do Rito Romano

Por Blasius Ludovicus



Começaremos a fazer uma breve exposição sobre as cerimônias básicas da Santa Missa na Forma Extraordinária do Rito Romano. Antes de tudo, gostaríamos de dá uma palavrinha sobre o ajudante. Digo ajudante, mas este pode ser designado por vários nomes como coroinha, acólito, ministro [inferior]...
Na Missa Tradicional, o coroinha tem uma função muito importante, a qual não se limita a ajudar na hora do ofertório, mas se estende a toda a cerimônia. Entretanto, tem também grandes responsabilidades, pois junto do altar ele desempenha um papel de anjo, que assiste o sacerdote no Santo Sacrifício da Missa.
Junto ao altar o coroinha representa todo o povo de Deus, responde ao sacerdote em nome de todo o povo católico e, por isso mesmo, precisa saber de cor as orações da Missa, de modo que saiba pronunciar de modo correto as respostas que deve dar.
Tradicionalmente o serviço do altar faz parte das atribuições próprias do clero, isto é, daqueles dentre os fiéis que se consagraram de maneira pública ao serviço do culto divino. Entretanto, desde há séculos existe a praxis de confiar também a leigos o exercício de certas funções ligadas ao serviço do altar, entre elas o serviço da Missa... Assim, pois, podem servir na Missa, antes de tudo os clérigos (em todos seus graus), mas também os fiéis leigos.
Portanto, deverá tratar-se de um fiel, quer dizer um batizado. Além do mais deve ser homem, pois servindo ao altar realiza uma função que é clerical por sua própria natureza. Além do mais, o estado de graça ainda que não seja por si necessário para exercer o serviço na Missa, o é ao menos, evidentemente, se se deseja comungar.
A pessoa que serve na Missa é designada com diferentes termos sinônimos como 'acólito', 'ministro', 'coroinha' ou outros. Normalmente a Missa Rezada deve ser ajudada só por um ministro. Não obstante, se tolera o uso de dois quando por qualquer motivo a Missa reveste uma certa solenidade, por exemplo por tratar-se de uma primeira comunhão, ou uma Missa de comunidade em um seminário, etc.”[1]


[1] Ceremonias de la Misa Rezada: segun el rito romano em su forma extraordinária. Por un sacerdote de la fraternidad sacerdotal San Pedro (FSSP). Disponivel in: http://www.unavocesevilla.info/Rubricas%20Misa.pdf. Acesso: 25/05/2014. Página 29, n. 1 [Tradução nossa]. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário