segunda-feira, 26 de outubro de 2015

Calendário da Forma Extraordinária: DIA DE FINADOS

Por Blasius Ludovicus

O dia de Finados se aproxima... Este dia não é festa nem féria, mas Comemoração. É um dia muito importante na Igreja e na piedade popular. A Igreja dá nesse dia a todos os sacerdotes permissão para celebrar três Missas de Requiem. A seguir indicamos as rubricas próprias para a celebração deste dia na Forma Extraordinária.



I

a) Pela Const. Apostólica de Bento XV (1915) hoje todo Padre pode celebrar 3 Missas.
b) Escolha: para a Missa conventual, principal ou cantada, deve-se usar a primeira (se necessário, antecipam-se as outras). Para a missa não conventual, caso celebre-se uma ou duas Missas, deve-se rezar sempre a primeira; a outra será a segunda.
c) Aplicação: uma deve ser aplicada por todos os fiéis defuntos, outra nas intenções do Santo Padre. Uma só pode ser aplicada nas intenções do celebrante, com recepção de espórtula.
d) Rito para as abluções: o sacerdote que celebrar as três missas sem nenhum intervalo, ao final da 1.a (ou 2.ª) missa, não purifica o cálice, mas coloca-o sobre o corporal e o cobre com a pala. Depois, de mão postas, reza no meio do altar Quod ore sumpsimus. Em seguida, purifica os dedos no purificatório do altar e os enxuga dizendo Corpus tuum. Em seguida, ele cobre o cálice normalmente, colocando na patena a hóstia que vai ser consagrada. Na Missa seguinte, ao ofertório, o padre cuida de não colocar o cálice fora do corporal, não o enxuga com o sangüíneo nem antes, nem depois de colocar o vinho e a água; em seguida oferece normalmente.
e) Não se ornamenta o altar com flores e o órgão só é permitido para sustentar o canto.

II

a) Aos que visitarem o cemitério e rezarem, mesmo só mentalmente, pelos defuntos, concede-se uma Indulgência Plenária, só aplicável aos defuntos: diariamente, do dia 1.° ao dia 8 de novembro, nas condições costumeiras, isto é: confissão sacramental, comunhão eucarística e oração nas intenções do Sumo Pontífice. Nos restantes dias do ano, Indulgência Parcial (Enchir. Indul., n. 13).

b) Ainda neste dia, em todas as igrejas, oratórios públicos ou semipúblicos, igualmente lucra-se uma Indulgência Plenária, só aplicável aos defuntos: a obra que se prescreve é a piedosa visitação à igreja, durante a qual se deve rezar o Pai Nosso e o Credo, confissão sacramental, comunhão eucarística e oração na intenção do Sumo Pontífice (que pode ser um Pai Nosso e uma Ave Maria, ou qualquer outra oração ad libitum).

Nenhum comentário:

Postar um comentário