domingo, 3 de julho de 2016

VII DOMINGO DEPOIS DE PENTECOSTES

II classe, verde

 "toda árvore boa produz frutos bons"

INTRÓITO (Sl 46,2-3)
Omnes gentes, pláudite máni-bus: jubiláte Deo in voce exsul-tatiónis.
Sl. Quóniam Dóminus excélsus, terríbilis: Rex magnus super omnem terram.
V. Glória Patri. Omnes gentes.
Batei palmas todos os povos: gritai a Deus com grande alegria.

Sl. Porque o Senhor é Altíssimo, é terrível: é o grande rei de toda a terra.
V. Gloria al Padre. Batei palmas.

ORAÇÃO
Deus, cujus providéntia in sui dispositióne non fállitur: te súpplices exorámus; ut nóxia cuncta submóveas, et ómnia nobis profutúra concédes. Per Dóminum.
Deus, cuja providência não se engana em suas disposições: nós vos suplicamos afastai de nós tudo o que nos for danoso, e concedei-nos tudo o for salutar. Por Cristo Nosso Senhor.

EPÍSTOLA (Rm 6,19-23)
Lectio Epistolæ beati Pauli Apostoli ad Romanos
Fratres: Humánum dico, propter infirmitátem carnis vestræ: sicut enim exhibuístis membra vestra servíre inmundítiæ et iniquitáti ad iniquitátem ita, nunc exhibéte membra vestra servíre justítiæ in sanctificatiónem. Cum enim servi essétis peccáti liberi fuístis justítiæ. Quem ergo fructum habuístis tunc in illis, in quibus nunc erubéscitis? Nam finis illórum mors est. Nunc vero liberáti a peccáto, servi autem facti Deo, habétis fructum vestrum in sanctificatiónem, finem vero vitam ætérnam. Stipéndia enim peccáti, mors. Grátia autem Dei, vita ætérna in Christo Jesu Dómino nostro.
Leitura da Epístola de São Paulo Apóstolo aos Romanos
Irmãos: Devido a vossas limitações naturais, falo de maneira bem humana: assim como outrora oferecestes vossos membros como escravos à impureza e à iniquidade, para viverdes iniquamente, agora oferecei-os como escravos à justiça, para a vossa santificação. Quando éreis escravos do pecado, estáveis livres em relação à justiça. Que fruto colhíeis, então, de ações das quais hoje vos envergonhais? Pois o fim daquelas ações era a morte. Agora, porém, libertados do pecado e como servos de Deus, produzis frutos para a vossa santificação, tendo como meta a vida eterna. Com efeito, a paga do pecado é a morte, mas o dom de Deus é a vida eterna no Cristo Jesus, nosso Senhor.

GRADUAL (Sl 33,12.6)
Veníte, fílii, audíte me: timórem Dómini docébo vos.
V. Accédite ad eum, et illumi-námini: et fácies vestræ non confundéntur.
Vinde, filhos, e ouvi-me: vos ensinarei o temor do Senhor.
V. Aproximai-vos dele e sereis iluminados, e vossos rostos não serão confundidos.

ALELUIA (Sl 46,2)
Allelúja, allelúja.
Omnes gentes, plaudite mani-bus: jubilate Deo in voce exsul-tationis. Allelúja.
Aleluia, aleluia.
Batei palmas todos os povos: gritai a Deus com grande alegria. Aleluia.

EVANGELHO (Mt 7,15-21)
+ Sequentia sancti Evangelii secundum Matthæum.
In illo tempore: Dixit Jesus discípulis suis: «Atténdite a falsis prophétis, qui véniunt ad vos in vestiméntis óvium, intrínsecus autem sunt lupi rapáces: a frúctibus eórum cognoscétis eos. Numquid cólligunt de spinis uvas, aut de tríbulis ficus? Sic omnis arbor bona fructus bonos facit: mala autem arbor fructus malos facit. Non potest arbor bona fructus malos fácere: neque arbor mala fructus bonos fácere. Omnis arbor, quæ non facit fructum bonum, excidétur, et in ignem mittétur. Igitur ex frúctibus eorum cognoscétis eos. Non omnis qui dicit mihi, “Dómine, Dómine,” intrábit in regnum cælórum, sed qui facit voluntátem Patris mei, qui in cælis est, ipse intrábit in regnum cælórum.»
+ Continuação do santo Evangelho Segundo São Mateus.
Naquele tempo: Disse Jesus aos seus discípulos: “Cuidado com os falsos profetas: eles vêm até vós vestidos de ovelha, mas por dentro são lobos ferozes. Pelos seus frutos os conhecereis. Acaso se colhem uvas de espinheiros, ou figos de urtigas? Assim, toda árvore boa produz frutos bons, e toda árvore má produz frutos maus. Uma árvore boa não pode dar frutos maus, nem uma árvore má dar frutos bons. Toda árvore que não dá bons frutos é cortada e lançada ao fogo. Portanto, pelos seus frutos os conhecereis. “Nem todo aquele que me diz: ‘Senhor! Senhor!’, entrará no Reino dos Céus, mas só aquele que põe em prática a vontade de meu Pai que está nos céus.”

Credo.

OFERTÓRIO (Dn 3,40)
Sicut in holocáustis aríetum et taurórum, et sicut in míllibus agnórum pínguium: sic fiat sacrifícium nostrum in conspéctu tuo hódie, ut pláceat tibi: quia non est confúsio confidéntibus in te, Dómine.
Como o holocausto de carneiros e de touros, y como os sacrifícios de milhares de cordeiros gordos, assim seja hoje agradável nosso sacrifício em vossa presença: porque não são confundidos os que confiam em vós, Senhor.

SECRETA
Deus, qui legálium differéntiam hostiárum unius sacrifícii perfectióne sanxísti: áccipe sacrifícium a devótis tibi fámulis, et pari benedictióne, sicut múnera Abel, sanctífica; ut, quod sínguli obtulérunt ad majestátis tuæ honórem, cunctis profíciat ad salútem. Per Dóminum.
Deus, que quisestes mudar as diferentes hóstias da antiga lei por um único e perfeito sacrifício: recebei o sacrifício de vossos devotos servos e santificai-o com a mesma bênção com que abençoastes a oferenda de Abel; para que, o que cada um offereceu em hora de vossa majestade, seja útil à salvação de todos. Por Nosso Senhor.
Prefatio de Ssma Trinitate

COMUNHÃO (Sl 30,3)
Inclina aurem tuam, accélera ut erípias me.
Inclinai os vossos ouvidos, apressai-vos em me socorrer.

PÓS-COMUNHÃO
Tua nos, Dómine, medicinális operátio, et a nostris perversi-tátibus cleménter expédiat, et ad ea quæ sunt recta, perdúcat. Per Dóminum.
Senhor, que vossa ação medicinal nos livre de nossas perversas tendências e nos guie clementemente para fazer as coisas retas. Por Nosso Senhor.

Nenhum comentário:

Postar um comentário