sexta-feira, 12 de agosto de 2016

XIII Domingo depois de Pentecostes

PRÓPRIO DA MISSA
II classe, verde
“Surge, vade, quia fides tua te salvum fecit.”

INTRÓITO
(Sl 73,19-23,1)
RESPICE, Dómine, in testaméntum tuum, et ánimas páuperum tuórum ne derelínquas in finem: exsúrge, Dómine, et júdica causum tuam, et ne obliviscáris voces quæréntium te. Ps. Ut quid, Deus, repulísti in finem: irátus est furor super oves páscuæ tuæ? Glória Patri. Respice, Domine.
LEMBRAI-VOS, Senhor, de vossa aliança e não esqueçais para sempre a vida de vossos pobres. Levantai-vos, Senhor, e defendei a vossa causa, não esqueçais as vozes dos que vos buscam. Sl. Deus, por que nos afastastes para sempre, vossa ira e furor estará sempre sobre as ovelhas que apascentais? Glória ao Pai. Lembrai-vos, Senhor.

COLETA
OMNÍPOTENS, sempitérne Deus, da nobis fidei, spei, et caritátis augméntum: et, ut mereámur ássequi quod promíttis, fac nos amáre quod prǽcipis. Per Dómini.
ONIPOTENTE e eterno Deus, aumentai em nós a fé, esperança e caridade: e para que mereçamos conseguir os bens que nos prometeis, fazei-nos amar o que nos mandais. Por nosso Senhor.

EPÍSTOLA
(Gl 3,16-22)
Lectio Epístolæ beati Pauli Apóstoli ad Gálatas.
FRATRES: Abrahæ dictæ sunt promissiónes, et sémini ejus. Non dicit: «et semínibus,» quasi in multis, sed quasi in uno: Et sémini tuo, qui est Christus. Hoc autem dico: testaméntum confirmátum a Deo, quæ post quadringéntos et trigínta annos facta est lex, non írritam facit ad evacuándam promissiónem. Nam si ex lege hereditas, iam non ex promissióne. Abrahæ autem per repromissiónem donavit Deus. Quid igitur lex? Propter transgressiones posita est donec veniret semen, cui promiserat ordináta per Angelos in manu mediatoris. Mediator autem unius non est: Deus autem unus est. Lex ergo adversus promissa Dei? Absit! Si enim data esset lex, quæ posset vivificáre, vere ex lege esset iustitia. Sed conclusit Scriptura ómnia sub peccato, ut promíssio ex fide Iesu Christi darétur credéntibus.
Leitura da Epístola de São Paulo Apóstolo aos Gálatas.
IRMÃOS, as promessas foram feitas a Abraão e à sua descendência. A Escritura não diz: “e às descendências”, como para significar muitos descendentes; ela diz: “e à tua descendência”, designando assim um só descendente, Cristo. Eis então o que penso: um testamento ratificado devidamente por Deus não pode ser anulado pela Lei que sobreveio quatrocentos e trinta anos depois; pois assim a promessa ficaria sem efeito. De fato, se é pela Lei que se obtém a herança, então já não é em virtude da promessa; ora, foi por meio de uma promessa que Deus concedeu sua graça a Abraão. Então, para que a Lei? Ela foi acrescentada em vista das transgressões, até que viesse a descendência à qual foi feita a promessa; foi promulgada pelos anjos e entregue por intermédio de um mediador. Ora, não existe mediador de um só; mas Deus é um só! Portanto, a Lei seria contra as promessas de Deus? Claro que não! Com efeito, se tivesse sido dada uma Lei capaz de comunicar a vida, então a justiça viria realmente da Lei. Mas a Escritura pôs todos e tudo sob o jugo do pecado, a fim de que, pela fé em Jesus Cristo, se cumprisse a promessa em favor dos que creem.

GRADUAL
(Sl 73,20.19.22)
RESPICE, Dómine, in testaméntum tuum, et ánimas páuperum tuórum ne obliviscáris in finem: V. Exsúrge, Dómine, et júdica causum tuam: memor esto oppróbrii servórum tuórum.
RECORDAI-VOS, Senhor, de vossa aliança e não esqueçais para sempre as vidas de vossos pobres. V. Levantai-vos, Senhor, e defendei a vossa causa do ultraje que se fez aos vossos feitos.

ALELUIA
(Sl 89,1)
ALLELÚJA, allelúja.
V. Dómine, refúgium factus es nobis a generatióne, et progénie. Alleluia.
ALELUIA, aleluia.
V. Senhor, vós sois um refúgio para nós de geração em geração. Aleluia.

EVANGELHO
(Lc 17,11-19)
+  Sequentia sancti Evangelii secundum Lucam.
IN illo tempore: Dum iret Jesus in Jerúsalem, transíbat per médiam Samaríam et Galilǽam. Et cum ingrederétur quoddam castéllum occurrérunt ei decem viri leprósi, qui stetérunt a longe; et levavérunt vocem dicéntes: «Jesu, præcéptor, miserére nostri.» Quos ut vidit, dixit: «Ite, osténdite vos sacerdótibus.» Et factum est, dum irent, mundáti sunt. Unus autem ex illis, ut vidit quia mundátus est, regréssus est cum magna voce magníficans Deum, et cécidit in fáciem ante pedes eius, grátias agens: et hic erat Samaritánus. Respóndens autem Jesus, dixit: «Nonne decem mundáti sunt? et novem ubi sunt? Non est invéntus qui redíret, et daret glóriam Deo, nisi hic alienígena?» Et ait illi: «Surge, vade, quia fides tua te salvum fecit.»
+ Continuação do Santo Evangelho segundo São Lucas.
NAQUELE tempo, Caminhando para Jerusalém, Jesus passava entre a Samaria e a Galiléia. Estava para entrar num povoado, quando dez leprosos vieram ao seu encontro. Pararam a certa distância e gritaram: “Jesus, Mestre, tem compaixão de nós!” Ao vê-los, Jesus disse: “Ide apresentar-vos aos sacerdotes”. Enquanto estavam a caminho, aconteceu que ficaram curados. Um deles, ao perceber que estava curado, voltou glorificando a Deus em alta voz; prostrou-se aos pés de Jesus e lhe agradeceu. E este era um samaritano. Então Jesus perguntou: “Não foram dez os curados? E os outros nove, onde estão? Não houve quem voltasse para dar glória a Deus, a não ser este estrangeiro?” E disse-lhe: “Levanta-te e vai! Tua fé te salvou”.
Credo.
OFERTÓRIO
(Sl 30,15-16)
IN te sperávi, Dómine; dixi: Tu es Deus meus, in mánibus tuis témpora mea.
EM vos, Senhor, coloquei minha esperança; eu disse: vós sois meu Deus, em vossas mãos estão meus dias.

SECRETA
PROPITÁRE Dómine, pópulo tuo, propitiáre munéribus: ut hac oblatióne placátus, et indulgéntiam nobis tríbuas, et postuláta concédas. Per Dóminum.
SENHOR, olhai propício para o vosso povo e aceitai os seus dons para que, aplacado com esta oblação, nos concedais o perdão e tudo o que vos pedimos. Por nosso Senhor.
Prefácio da Santíssima Trindade

COMUNHÃO
(Prov 3,9-10)
PANEM de cælo dedísti nobis, Dómine, habéntem omne delectaméntum, et omnem sapórem suavitátis.
SENHOR, nos destes o pão do Céu, que contém todo o sabor e toda a suavidade.

PÓSCOMUNHÃO

SUMPTIS, Dómine, cæléstibus sacraméntis: ad redemptiónis ætérnæ, quǽsumus, proficiámus augméntum. Per Dóminum.
SENHOR, tendo recebido os sacramentos celestes, vos suplicamos, sirvam-nos de auxilio para a nossa eterna redenção. Por nosso Senhor.

Nenhum comentário:

Postar um comentário