quinta-feira, 27 de outubro de 2016

Festa de Cristo Rei do Universo


PRÓPRIO DA MISSA
(último Domingo de outubro)
I classe, branco
“Regnum meum non est de hoc mundo”

Jesus é Rei. Tudo é dele, para ele, Senhor soberano e universal. Rei como homem e rei como Deus. Cristo vence: morrendo na Cruz e triunfando da morte na sua ressurreição. Cristo reina: a sua Cruz domina o mundo, o seu gládio é a verdade do Evangelho. Cristo impera: a sua vontade transmitida pela Igreja continua a atuar nas almas.
Neste domingo devemos prestar a Cristo Rei nossa sincera homenagem de submissão da nossa inteligência, pois Ele é a verdade; submissão do nosso coração, pois Ele é o Rei e centro dos corações; submissão da nossa vontade, pois Ele nos ensina a fazer a vontade do Pai; submissão total de nossa vida, porque a sua realeza é cheia do carinhoso cuidado do Pai.

INTRÓITO
(Ap 5,12;1,6 – Sl 71,1)
DIGNUS est agnus qui occísus est accípere virtútem, et divinitátem, et sapiéntiam, et fortitúdinem, et honórem. Ipsi glória et impérium in sǽcula sæculórum. Ps. Deus judícium tuum Regi da: et justítiam tuam Fílio Regis. Glória Patri. Dignus est Agnus.
O Cordeiro que foi imolado é digno de receber o poder, a divindade, a sabedoria, a força e a honra. A ele, a glória e o império por todos os séculos dos séculos. Sl. Ó Deus, dai ao Rei a vossa equidade, e ao Filho do Rei a vossa justiça. Glória ao Pai. O Cordeiro.

COLETA
OMNÍPOTENS sempitérne Deus, qui in dilécto Fílio tuo universórum Rege, ómnia instauráre voluísti: concéde propítius; ut cunctæ famíliæ Géntium, peccáti vúlnere disgregáte, ejus suavíssimo subdántur império: Qui tecum.
Ó Deus onipotente e eterno, que tudo quisestes incorporar em Vosso amado Filho, o Rei de todas as coisas, concedei, propício, que todas as nações desgraçadas pela chaga do pecado, se submetam ao seu suavíssimo poder, Ele que convosco vive e reina.

EPÍSTOLA
(Col 1,12-20)
Lectio Epístolæ beati Pauli Apóstoli ad Colossénses.
FRATRES: Gratias ágimus Deo Patri qui dignos nos fecit in partem sortis sanctórum in lúmine, qui erípuit nos de potestáte tenebrárum, et tránstulit in regnum Fílii dilectiónis suæ, in quo habémus redemptiónem per sánguinem ejus, remissiónem peccatórum: qui est imágo Dei invisíbilis, primogénitus omnis creatúræ: quóniam in ipso cóndita sunt univérsa in cælis et in terra, visibilia et invisíbilia, sive throni, sive dominatiónes, sive principátus, sive potestátes: ómnia per ipsum et in ipso creáta sunt: et ipse est ante omnes, et ómnia in ipso constant. Et ipse est caput córporis Ecclésiæ, qui est princípium, primogénitus ex mórtuis: ut sit in ómnibus ipse primátum tenens: quia in ipso conplácuit omnem plenitúdinem inhabitáre: et per eum reconciliáre ómnia in ipsum, pacíficans per sánguinem crucis eius, sive quæ in terris, sive quæ in cælis sunt, in Christo Jesu Dómino nostro.
R. Déo grátias.
Leitura da Epístola de São Paulo Apóstolo aos Colossenses.
IRMÃOS: Dai graças ao Pai que vos tornou dignos de participar da herança dos santos, na luz. Foi ele que nos livrou do poder das trevas, transferindo-nos para o reino do seu Filho amado, no qual temos a redenção, o perdão dos pecados. Ele é a imagem do Deus invisível, o primogênito de toda a criação, pois é nele que foram criadas todas as coisas, no céu e na terra, os seres visíveis e os invisíveis, tronos, dominações, principados, potestades; tudo foi criado por ele e para ele. Ele existe antes de todas as coisas e nele todas as coisas têm consistência. Ele é a Cabeça do corpo, que é a igreja; é o princípio, Primogênito dentre os mortos, de sorte que em tudo tem a primazia. Pois Deus quis fazer habitar nele toda a plenitude e, por ele, reconciliar consigo todos os seres, tanto na terra como no céu, estabelecendo a paz, por meio dele, por seu sangue derramado na cruz, em Cristo Jesus nosso Senhor.

GRADUAL
(Sl 71,8.11)
DOMINÁBITUR a mari usque ad mare et a flúmine usque ad términos orbis terrárum. V. Et adorabunt eum omnes reges terræ: omnes Gentes servient ei.
Ele domina de mar a mar, e desde o rio até as extremidades da terra. V. Todos os reis da terra O adoram e os povos O servem.

ALELUIA
(Dn 7,14)
ALLELÚJA, allelúja.
V. Potéstas ejus, potéstas ætérna, quæ non auferétur: et regnum ejus, quod non corrumpétur. Allelúja.
ALELUIA, aleluia.
V. Seu poder é um poder eterno, que não lhe será tirado; e seu Reino nunca haverá de perecer. Aleluia.

EVANGELHO
(Jo 18,33-37)
+  Sequentia sancti Evangelii secundum Joánnem.
IN illo tempore: Dixit Pilátus ad Jesum: «Tu es rex Judæórum?" Respóndit Jesus: «A temetipso hoc dicis, an álii tibi dixerunt de me?» Respóndit Pilatus: «Numquid ego Judǽus sum? Gens tua et pontífices tradidérunt te mihi: quid fecísti?" Respóndit Jesus: «Regnum meum non est de hoc mundo. Si ex hoc mundo esset regnum meum, minístri mei decertárent ut non tráderer Judǽis: nunc autem meum regnum non est hinc.» Dixit ítaque ei Pilátus: «Ergo rex es tu?» Respóndit Jesus: «Tu dicis, quia Rex sum ego. Ego in hoc natus sum et ad hoc veni in mundum, ut testimónium perhíbeam veritáti: omnis qui est ex veritáte audit vocem meam.»
R. Laus tibi, Christe.
+ Continuação do Santo Evangelho segundo São João.
NAQUELE tempo, disse Pilatos a Jesus: “Tu és o Rei dos Judeus?” Jesus respondeu: “Estás dizendo isto por ti mesmo, ou outros te disseram isso de mim?” Pilatos respondeu: “Acaso sou eu judeu? Teu povo e os sumos sacerdotes te entregaram a mim. Que fizeste?” Jesus respondeu: “O meu reino não é deste mundo. Se o meu reino fosse deste mundo, os meus guardas lutariam para que eu não fosse entregue aos judeus. Mas, o meu reino não é daqui”. Pilatos disse: “Então, tu és rei?” Jesus respondeu: “Tu dizes que eu sou rei. Eu nasci e vim ao mundo para isto: para dar testemunho da verdade. Todo aquele que é da verdade escuta a minha voz”.
Credo.
OFERTÓRIO
(Sl 2,8)
PÓSTULA a me et dabo tibi gentes hereditátem tuam et possessiónem tuam términos terræ.
PEDE-ME e eu te darei as nações por tua herança, e estenderei o teu domínio até os limites da terra.

SECRETA
HÓSTIAM tibi, Dómine, humánæ reconcilliatiónis offérimus: præsta, quǽsumus; ut quem sacrifíciis præséntibus immolámus, Ipse cunctis Géntibus unitátis et pacis dona concédat, Jesus Christus Fílius tuus Dóminus noster: Qui tecum.
NÓS vos oferecemos, Senhor, a hóstia para a reconciliação dos homens pedindo-Vos que Aquele que no presente Sacrifício imolamos, conceda a todas as nações os dons da união e da paz, Jesus Cristo, Vosso Filho, Nosso Senhor, que convosco vive e reina.

PREFÁCIO DA SANTÍSSIMA TRINDADE
V. Dominus vobiscum.
V. O Senhor esteja convosco.
R.  Et cum spiritu tuo.
R. E com vosso espírito.
V. Sursum corda.
V. Corações ao alto.
R. Habemus ad Dominum.
R. Já os temos no Senhor.
V. Gratias agamus Domino Deo nostro.
V. Demos graças ao Senhor nosso Deus.
R. Dignum et iustum est.
R. Digno e justo é.
VERE dignum et iustum est, æquum et salutáre, nos tibi semper et ubíque grátias ágere: Dómine, sancte Pater, omnípotens ætérne Deus: Qui unigénitum Fílium tuum Dóminum nostrum Jesum Christum, Sacerdótem ætérnum et universórum Regem, óleo exsultatiónis unxísti: ut, seípsum in ara crucis, hóstiam immaculátam et pacificam ófferens, redemptiónis humánæ sacrámenta perágeret: et suo subjéctis império ómnibus creatúris, æternum et universále regnum imménsæ tuæ tráderet Majestáti: regnum veritátis et vitæ, regnum sanctitátis at grátiæ: regnum justítiæ, amóris et pacis. Et ídeo cum Angelis et Archángelis, cum Thronis et Dominatiónibus, cumque omni milítia cæléstis exércitus, hymnum glóriæ tuæ cánimus, sine fine dicéntes:
VERDADEIRAMENTE é digno e justo, e igualmente salutar, que, sempre e em todo o lugar, Vos demos graças, ó Senhor santo, Pai onipotente, eterno Deus: a Vós que ungistes com o óleo da alegria o vosso Unigênito Filho, Nosso Senhor Jesus Cristo, como Sacerdote eterno e Rei de todas as coisas para que, imolando-se na ara da Cruz, qual Vítima imaculada e pacífica, realizasse o Mistério sagrado da redenção do homem, e, ficando todas as criaturas sujeitas a seu império, desse à vossa imensa Majestade um reino eterno e universal, reino de verdade e de vida, reino de santidade e de graça, reino de justiça, de amor e de paz. E por isso com os Anjos e os Arcanjos, com os Tronos e as Dominações e com toda a milícia do exército celestial, cantamos hinos à vossa glória, dizendo sem fim:
SANCTUS, Sanctus, Sanctus, Dóminus Deus Sábaoth. Pleni sunt cæli et terra glória tua. Hosanna in excélsis. Bene+díctus qui venit in nomine Dómini. Hosánna in excélsis.
SANTO, Santo, Santo, Senhor Deus do universo. O Céu e a Terra estão cheios da Vossa glória. Hosana nas alturas. Bem+dito o que vem em nome do Senhor. Hosana nas alturas!

COMUNHÃO
(Sl 28,10.11)
SEDÉBIT Dóminus Rex in ætérnum: Dóminus benedícet pópulo suo in pace.
O Senhor se assentará como Rei eternamente; o Senhor abençoará o seu povo com a paz.

PÓSCOMUNHÃO
IMMORTALITÁTIS alimóniam consecuti, quæsumus, Dómine: ut, qui sub Christi Regis vexillis militáre gloriámur, cum ipso, in cælésti sede, jugiter regnáre possímus: Qui tecum.
TENDO recebido o alimento da imortalidade, vos pedimos, Senhor, que, gloriando-nos de combater sob o estandarte do Cristo Rei, possamos reinar com Ele na celestial mansão. Ele que convosco vive e reina.


Nenhum comentário:

Postar um comentário