terça-feira, 2 de maio de 2017

III Domingo depois da Páscoa

II classe, paramentos brancos


O Evangelho de hoje fala da tristeza que os Apóstolos experimentariam com a ausência de Jesus pela Sua morte, e da alegria de Jesus subsequente que experimentaria com a Sua Ressurreição.
Fala também da tristeza a que ficariam abandonados os Apóstolos, e com eles a Igreja, após o desaparecimento sensível de Jesus e a alegria eterna da bem-aventurança com que seremos todos coroados após os sofrimentos deste mundo.
O discurso de Jesus tem, pois, sentido histórico (relativo à morte e ressurreição de Jesus), e um sentido espiritual, em relação às provações temporais e alegrias eternas a que é chamada a Santa Igreja.

INTRÓITO
(Sl 65,1-2; ib 3)
JUBILÁTE Deo, omnis terra, allelúja: psalmum dícite nómini ejus, allelúja, allelúja, allelúja. PS. Dícite Deo, quam terribília sunt ópera tua, Dómine! in multitúdine virtútis tuæ mentiéntur tibi inimíci tui. Glória Patri. Jubiláte.
ACLAMAI ao Senhor, terra inteira, aleluia, salmodiai em honra de seu nome, aleluia, cantai hinos a sua glória, aleluia, aleluia, aleluia. SL. Dizei a Deus: “Quão temíveis são vossas obras, por vosso imenso poder vossos inimigos vos adulam”. Glória Patri. Aclamai.

COLETA
DEUS, qui errántibus, ut in viam possint redíre justítiæ, veritátis tuæ lumen osténdis: da cunctis qui christiána professióne censéntur, et illa respúere, quæ huic inimíca sunt nómini; et ea quæ sunt apta, sectári. Per Dóminum.
Ó Deus, que a luz de vossa verdade guie aos que andam extraviados, para que possam voltar ao caminho da santidade; concedei a todos os cristãos repelir o que for indigno de tal nome, e cumprir tudo o que este nome significa. Por Nosso Senhor.

EPÍSTOLA
(1 Pe 2,11-19)
Léctio Epístolæ beáti Petri Apóstoli.
C
aríssimos, eu vos exorto como a migrantes e forasteiros: afastai-vos das paixões carnais, que fazem guerra a vós mesmos. Tende bom procedimento no meio dos pagãos. Deste modo, mesmo que vos caluniem como se fôsseis malfeitores, poderão observar a vossa boa atuação e glorificarão a Deus no dia do julgamento.          Subordinai-vos a toda autoridade humana por amor ao Senhor, quer ao rei, como soberano, quer aos governadores, que por ordem dele castigam os malfeitores e premiam os que fazem o bem. Pois a vontade de Deus é precisamente esta: que, fazendo o bem, caleis a ignorância dos insensatos. Conduzi-vos como pessoas livres, mas sem usar a liberdade como pretexto para o mal. Pelo contrário, sede servos de Deus. Honrai a todos: aos irmãos, amai; a Deus, tende temor; ao rei, honrai. Servos domésticos, submetei-vos aos patrões com todo o respeito, não só aos bons e afáveis, mas também aos que são difíceis. Nisto consiste a graça: sofrer injustamente, suportando as aflições, com a consciência da presença de Deus.

ALELUIA
(Sl 110; Lc 24,46)
ALLELÚIA, allelúia. V. Redemptiónem misit Dóminus pópulo suo. Allelúja. V. Opportébat pati Christum, et resúrgere a mórtuis: et ita intráre in glóriam suam. Allelúja.
ALELUIA, aleluia. V. O Senhor redimiu a seu povo. Aleluia. V. Cristo tinha que padecer e ressuscitar dentre os mortos, e entrar em sua glória. Aleluia.

EVANGELHO
(Jo 16,16-22)
Sequéntia sancti Evangélii secúndum Joánnem.
N
aquele tempo, disse Jesus a seus Discípulos: “Um pouco de tempo, e não mais me vereis; e mais um pouco, e me vereis de novo”. Alguns dos seus discípulos comentavam: “Que significa isto que ele está dizendo: ‘Um pouco de tempo e não mais me vereis, e mais um pouco, e me vereis de novo’ e ‘Eu vou para junto do Pai’?” Diziam ainda: “O que é esse ‘pouco’? Não entendemos o que ele quer dizer”. Jesus entendeu que eles queriam fazer perguntas; então falou: “Estais discutindo porque eu disse: ‘Um pouco de tempo, e não me vereis, e mais um pouco, e me vereis de novo’? Em verdade, em verdade, vos digo: chorareis e lamentareis, mas o mundo se alegrará. Ficareis tristes, mas a vossa tristeza se transformará em alegria. A mulher, quando vai dar à luz, fica angustiada, porque chegou a sua hora. Mas depois que a criança nasceu, já não se lembra mais das dores, na alegria de um ser humano ter vindo ao mundo. Também vós agora sentis tristeza. Mas eu vos verei novamente, e o vosso coração se alegrará, e ninguém poderá tirar a vossa alegria.                                            
Credo.
OFERTÓRIO
(Sl 145,2)
LAUDA, ánima mea, Dóminum: laudábo Dóminum in vita mea: psallam Deo meo quámdiu ero, allelúja.
 LOUVA, minha alma, ao Senhor; louvarei ao Senhor em minha vida, salmodiarei ao meu Deus enquanto viver, aleluia.

SECRETA
HIS nobis, Dómine, mystériis conferátur, quo terrena desidéria mitigántes, discámus amáre cæléstis. Per Dóminum.
CONCEDEI-NOS, Senhor, por estes mistérios, dominar o desejo de bens terrenos e amar sempre os bens do Céu. Por Nosso Senhor.

PREFÁCIO DA PÁSCOA
V. Dominus vobiscum.
R. Et cum spíritu tuo.
V. Sursum corda.
R. Habémus ad Dóminum.
V. Gratias agamus Domino Deo nostro.
R. Dignum et justum est.
V. O Senhor seja convosco.
R. E com o vosso espírito.
V. Corações ao alto.
R. Já os temos no Senhor.
V. Demos graças ao Senhor, nosso Deus.
R. É digno e justo.
VERDADEIRAMENTE é digno e justo, e igualmente salutar que Vos louvemos, Senhor, em todo o tempo e lugar, mas principalmente neste tempo, em que Cristo, nossa Páscoa, foi imolado. Porque Ele é o verdadeiro Cordeiro que tirou os pecados do mundo. Por Sua morte destruiu a nossa, e, ressurgindo, restaurou a nossa vida. E por isso, com os Anjos e os Arcanjos, com os Tronos e as Dominações e com toda a milícia do exército celestial, cantamos hinos à Vossa glória, dizendo sem fim:


ANTÍFONA DA COMUNHÃO
(Jo 16,16)
MÓDICUM, et non vidébitis me, allelúja: íterum módicum, et vidébitis me, quia vado ad Patrem, allelúja, allelúja.
DENTRO de muito pouco, já não me vereis, aleluia; dentro de outro pouco de tempo, me tornareis a ver, porque vou para o Pai, aleluia, aleluia.

PÓSCOMUNHÃO
SACRAMÉNTA quæ súmpsimus, quǽsumus, Dómine: et spirituálibus nos instáurent aliméntis, et corporálibus tueántur auxílliis. Per Dóminum.
ROGAMO-VOS, Senhor, que esta comunhão que recebemos fortaleça nosso espírito e defenda com sua proteção nosso corpo. Por Nosso Senhor.

Para visualizar ou baixar em PDF:


Voltar ao Próprio da Missa

Nenhum comentário:

Postar um comentário