sábado, 17 de junho de 2017

Missa do II Domingo depois de Pentecostes

II classe, com Glória e Credo, paramentos verdes

Hoje a sagrada Liturgia nos traz o Evangelho do convite ao banquete, figura do convite eucarístico feito a cada Missa celebrada, ao que todos somos convidados pelo grande Pai de família, pelo Rei, que é Deus.
Supliquemos a Nosso Senhor nesse dia, reconhecer sempre sobre o altar o Sacrifício de Nosso Senhor, realizado pelo Redentor pela nossa eterna salvação. E assim procurar estarmos sempre o melhor preparados possível para nos unirmos Àquele que é ao mesmo tempo altar, sacerdote e vítima que não cansa de apresentar diante de nossos olhos em toda Santa Missa aquele que Ele realizou de uma vez por todas no alto da Cruz.

INTRÓITO
(Sl 17,19-20.2-3)
FACTUS est Dóminus protéctor meus, et edúxit me in latitúdinem: salvum me fecit, quóniam vóluit me. PS. Díligam te, Dómine, virtus mea: Dóminus firmaméntum meum et refúgium meum, et liberátor meus. Glória Patri. Factus est Dominus.
O SENHOR se fez o meu Protetor; e me colocou num amplo lugar. Salvou-me porque quis o meu bem. SL. Ó Senhor, vos amarei, minha fortaleza. O Senhor é minha defesa, meu refúgio e meu libertador. Glória ao Pai. O Senhor se fez.

COLETA
SANCTI nóminis tui, Dómine, timórem páriter et amórem fac nos habére perpétuum: quia nunquam tua gubernatióne destítuis, quos in soliditáte tuæ dilectiónis instítuis. Per Dóminum.
FAZEI, Senhor, que sempre temamos e amemos o vosso santo Nome;  porque vossa Providência jamais abandona aos que fundais na solidez de vosso amor. Por Nosso Senhor.

EPÍSTOLA
(1 Jo 3.13-18)
Léctio Epistolae Joannis Apostoli.
C
aríssimos, não vos admireis se o mundo vos odeia. Sabemos que passamos da morte para a vida, porque amamos os irmãos. Quem não ama permanece na morte. Todo aquele que odeia o seu irmão é um homicida. E sabeis que nenhum homicida tem a vida eterna permanecendo nele.    Nisto sabemos o que é o amor: Jesus deu a vida por nós. Portanto, também nós devemos dar a vida pelos irmãos. Se alguém possui riquezas neste mundo e vê o seu irmão passar necessidade, mas diante dele fecha o seu coração, como pode o amor de Deus permanecer nele? O mandamento, a consciência e o Espírito. Filhinhos, não amemos só com palavras e de boca, mas com ações e de verdade!

GRADUAL
(Sl 119,1-2)
AD DÓMINUM, cum tribulárer, clamávi, et exaudívit me. V. Dómine, líbera ánimam meam a lábiis iníquis, et a lingua dolósa.
CLAMEI ao Senhor na aflição e ele me ouviu. Livrai-me, Senhor, dos lábios mentirosos, e da língua traiçoeira.

ALELUIA
(Sl 7,2)
ALLELÚIA, allelúia. V. Dómine Deus meus, in te sperávi: salvum me fac ex ómnibus persequéntibus me, et líbera me. Allelúja.
ALELUIA, aleluia. V. Senhor meu Deus, em vós confiei: salvai-me de meus perseguidores, e livrai-me. Aleluia.

EVANGELHO
(Lc 14,16-24)
Sequéntia sancti Evangélii secúndum Lucam.
N
aquele tempo, disse Jesus aos fariseus esta parábola: “Alguém deu um grande banquete e convidou muitas pessoas. Na hora do banquete, mandou seu servo dizer aos convidados: ‘Vinde! Tudo está pronto’. Mas todos, um a um, começaram a dar desculpas. O primeiro disse: ‘Comprei um campo e preciso ir vê-lo. Peço que me desculpes’. Um outro explicou: ‘Comprei cinco juntas de bois e vou experimentá-las. Peço que me desculpes’. Um terceiro justificou: ‘Acabo de me casar e, por isso, não posso ir’. O servo voltou e contou tudo a seu senhor. Então o dono da casa ficou irritado e disse ao servo: “Sai depressa pelas praças e ruas da cidade. Traze para cá os pobres, os aleijados, os cegos e os coxos’. E quando o servo comunicou: ‘Senhor, o que mandaste fazer foi feito, e ainda há lugar’, o senhor ordenou ao servo: ‘Sai pelas estradas e pelos cercados, e obriga as pessoas a entrar, para que minha casa fique cheia. Pois eu vos digo: nenhum daqueles que foram convidados provará do meu banquete’”.                                                                                                            
Credo

OFERTÓRIO
(Sl 6,5)
DÓMINE, convértere, et éripe ánimam meam: salvum me fac propter misericórdiam tuam.
SENHOR, voltai-vos para mim, e livrai minha alma; salvai-me por vossa grande misericórdia.

SECRETA
OBLÁTIO nos, Dómine, tuo nómini dicánda puríficet: et de die in diem ad cæléstis vitæ tránsferat actiónem. Per Dóminum.
PURIFIQUE-NOS, Senhor, a oferenda que vos oferecemos; e nos faça a cada dia adiantar em obras dignas do Céu. Pelo mesmo Nosso Senhor.

PREFÁCIO DA SANTÍSSIMA TRINDADE
V. Dominus vobiscum.
R. Et cum spíritu tuo.
V. Sursum corda.
R. Habémus ad Dóminum.
V. Gratias agamus Domino Deo nostro.
R. Dignum et justum est.
V. O Senhor seja convosco.
R. E com o vosso espírito.
V. Corações ao alto.
R. Já os temos no Senhor.
V. Demos graças ao Senhor, nosso Deus.
R. É digno e justo.
VERDADEIRAMENTE é digno e justo, e igualmente salutar, que, sempre e em todo o lugar, Vos demos graças, ó Senhor santo, Pai onipotente, eterno Deus: Que sois, com o Vosso Filho Unigênito e com o Espírito Santo, um só Deus e um só Senhor, não na singularidade duma só Pessoa, mas na Trindade duma só substância. Porque tudo aquilo que nos revelastes e cremos da Vossa glória, isso mesmo sentimos, sem diferença nem distinção, do Vosso Filho e do Espírito Santo, de maneira que, confessando a verdadeira e eterna Divindade, adoramos a propriedade nas Pessoas, a unidade na Essência e a igualdade na Majestade, a qual louvam os Anjos e os Arcanjos, os Querubins e os Serafins, que não cessam de cantar dizendo a uma só voz:

ANTÍFONA DA COMUNHÃO
(Sl 12,6)
CANTÁBO Dómino, qui bona tríbuit mihi: et psallam nómini Dómini altíssimi.
CANTAREI ao Senhor, que tantos bens me têm concedido; cantarei ao Nome do Altíssimo Senhor.

PÓSCOMUNHÃO
SUMPTIS munéribus sacris, quǽsumus, Dómine: ut cum frequentatióne mystérii, crescat nostræ salútis efféctus. Per Dominum. Per Dóminum nóstrum.
RECIBIDOS vossos dons, Senhor, vos rogamos que frequentando estes mistérios, cresça mais segura nossa salvação. Por Nosso Senhor.

Ver, baixar ou imprimir em PDF:



Voltar ao Próprio da Missa

Nenhum comentário:

Postar um comentário